sexta-feira, 27 de maio de 2011

ArenaCast #02 - Demônio, sai dessa peça que não te pertence!

Nesse segundo programa, Elida Suzana, Luiza Regina Reis, Fernando Mendonça e Leandro Fazolla recebem Emiliane Saraiva, do Exército de Adulão, para um bate-papo sobre o uso de demônios como personagens nas peças cristãs.

Nesse podcast tem:
» Tema polêmico!
» Mini radio-novela inédita!
» Uma promoção imperdível!

Duração: 00:49:53

Para ouvir clique no player ou faça o download clicando com o botão direito e em "salvar link como".

Qualidade média:

Download MP3 [23Mb]

Qualidade baixa:

Download MP3 [12Mb]



Deixe seu comentário...


Links desse ArenaCast:
• O Auto de S. Lourenço: PDF

Até o próximo mês...


39 comentários:

  1. E finalmente saiu o ArenaCast mais ansiosamente esperado por mim!!! Esse programa ficou muito legal!!! Deu trabalho, mas foi divertido demais editá-lo!

    ResponderExcluir
  2. Explicando a questão do porque da multiplicação da temática sobre demônios em peças protestantes (comentário censurado ¬¬):

    A história do protestantismo e, principalmente, o ramo calvinista/pentecostal sempre trabalhou com a tematica espiritual, justamente por focar o Espirito Santo e sua ação. E tem a tematica do Apocalipse da volta de Jesus e o mundo(nisso num sentido, mundo profano)fadado a destruição. Esse clima, esse contexto é histórico e se reflete nos dias de hoje. E toddo contexto historicos e reflete nas artes, inclusive nas peças teatrais.
    E a Igreja protestante brasileira tem como grande mote, a batalha espiritual, esse mote foi fundamental para a expansão protestante no Brasil. Por isso, a tematica é repetida em peças e é estimulada pelas lideranças evangelicas.

    ResponderExcluir
  3. Bem galera o ArenaCast 02 ficou muito bom, gostoso de se ouvir e o tema foi muito bem escolhido já que é algo atual e que deve ser visto e revisto com cuidado. Só queria dizer que só não foi melhor pq eu não participei hehe, mas cá entre nós a Emiliane deu um Show (isso pq ela disse que não se expressa bem falando).
    Vamos lá galera, escrevam suas frases para concorrer aos livros e para aqueles que querem falar um pouco sobre o tema, em breve o ArenaChat vai abrir um espaço para todos do Arena participar.. aguardem!!!

    ResponderExcluir
  4. Gente, esse foi SENSACIONAL. Destaque para o Adriel apresentando a SUPERDICA. Mas que bonitinhooooooo! Estou orgulhosa de vocês! bjos
    Luizaaaaa

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pela iniciativa do podcast, mas seria interessante nos próximos procurar buscar ideias contrarias a de vocês, pois ficou claro que todos pensam da mesma forma, levando a discussão a uma redundância, se tivesse uma opinião diferente traria mais enriquecimento ao assunto.
    Cuidado ao expor grupos, mesmo de forma implícita, deixou bem claro as criticas a um dos trabalhos mais conhecido no meio cristão, já que não vão dizer nomes por uma questão de ética, não precisa ficar lembrando aquele ou esse grupo e/ou peça.
    Com certeza o tema me levou a pensar melhor no assunto, embora as minhas opiniões sejam contrarias. Como disseram em um dos últimos comentários, devemos: “orar e deixar Deus nos direcionar”.
    Quero aproveitar o espaço para sugerir um tema: musicas seculares em teatros evangélicos (ou para igreja), tenho visto vários trabalhos, principalmente de esquetes, teatros de improviso que tem usado este recurso para dar mais comicidade à peça, seria legal o debate.

    Grande abraço, no amor de Cristo

    Bruno

    PS: quero sempre acompanhá-los, novamente parabenizo a iniciativa.

    ResponderExcluir
  6. Ué mas eu discordei da maioria da mesa rsrsrs

    ResponderExcluir
  7. Vlw Bruno pelos comentários e pelas críticas construtivas. Quanto a colocar pessoas de ideias opostas, na verdade quando foi formado esse time tinha ficado meio que claro que a ideia de alguns eram contrárias, mas no PodCast não deu pra notar isso muito bem. Vlw pela sugestão do Tema também, pra falar a verdade acho que já discutimos ele em algum lugar, acho que foi eu com Elida ou sei lá não lembro =S
    vlw e brigadu

    ResponderExcluir
  8. Fernando, vc pode até ter discordado, mas no Podcast como descreveu bem o Adriel não ficou claro.
    Adriel, tenho muito interesse neste tema de musicas seculares, se lembrar onde houve a discusão não se exite em deixar o comentário, estarei sempre dando uma olhada.
    Vlw por ter recebido as criticas de forma pacifica, este trabalho de vocês é novo para mim, e com certeza muito irá me acrescentar.
    Abraço

    ResponderExcluir
  9. Olá pessoal!

    Parabéns por mais um podcast! Senti falta de algumas colocações históricas e teolgicas mais aprofundadas. O Fazolla pontuo o teatro de Anchieta e o Fernando o Calvinismo (que foi cortado, rs) mais ainda não ficou claro quando na história isso teve inicio essa forma de se fazer teatro, senti falta de coloções de passagens biblicas que pudessem ajudar ao ouvinte entender melhor, já que biblia é no livro de referência maior, deviamos buscar base biblica (embora a Emiliane tbm tenha colocado algumas). Minha dica para o proximo podcast é "Teatro profético ou pura religiosidade? O que é teatro verdadeiramente profético?"

    Vida longa ao ArenaCast! Tamo juntos!

    ResponderExcluir
  10. Bruno, o debate ocorreu no ArenaChat --> group1158298@groupsim.com <-- (add no msn), no ArenaChat se reune os arenautas de varios lugares, ae vez ou outra pinta essas conversas, fora tbm que 2 vezes por mês tem o ArenaChat Debate que é um debate sobre um tema proposto anteriormente. Se puder add seria legal vc passar suas experiências lá também.

    ResponderExcluir
  11. Sou Líder Do Min. Teatral Abrigo No Deserto.
    Nãoo Concordo com o primeiro depoimento do debate, acredito sim que é uma forma que chamamos a atenção do público, mostrando a realidade espiritual. Precisamos visar que o impio precisa ver pra crer, sendo assim precisamos trazer de como realmente os demônios trabalham.
    e-mail: guilhermelimarj@yahoo.com.br
    Orkut: gui_limasucesso@yahoo.com.br
    msn: quadrangular15@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  12. Pow até que enfim, alguém reparou que teve opiniões diferentes rsrsr

    ResponderExcluir
  13. Pessoal, está ótimo, mas estudem mais sobre teatro, falar que o diabo, "pai da mentira" não pode dizer verdades ao público, como ocorre na peça "xxx", (que todos nós sabemos de quem vocês estavam falando) é um argumento de uma pessoa que não tem a visão do teatro monderno, e que faz aquelas pecinhas que são iguais em todas as igrejas...

    Gente! O estranho faz parte do teatro moderno e é uma estratégia, uma técnica, "não é errado", é algo novo, diferente, se não querem fazer, "não saiam dizendo que é errado", que é diferente de criticar. A mesmisse tem de acabar, aprendam a buscar coisas novas, personagens inusitadas, situações inimagináveis, como a personagem "diabo" interpretada por Caíque Oliveira na peça Jardim do Inimigo.

    Se for pra criticar uma técnica, conheçam-na antes! Ok? E vocês podem começar estudar coisas novas... Leiam Bertold Brecht...

    "Estranhem o que não for estranho. Tomem por inexplicável o habitual./ Sintam-se perplexos ante o cotidiano."

    Abraços!

    Caio Lopes
    arteecristo@uol.com.br

    ResponderExcluir
  14. Vindo comentar a polêmica gerada por este podcast... Como devem ter percebido, nem participei tanto sobre o assunto diretamente desta vez, porque, como falei, o assunto não é a minha realidade.

    Em relação à peça "xxx", não são todos que conhecem, eu mesmo não sabia qual era.

    Sobre falar o que é certo ou errado, (que eu me lembre) deixamos claro que o podcast é um meio para debater opiniões e não dar respostas definitivas sobre os temas, até porque essas raramente existem. Tínhamos 5 pessoas diferentes, dando suas opiniões sobre um tema comum. E, assim como a Emiliane foi convidada, o pod está aberto para todos que queiram discutir e opinar sobre algum assunto.

    Em relação ao grupo que VOCÊ citou, Caio (e não nós), conheço-o há pouco tempo, e mesmo assim apenas através do site. Realmente me parece ser um trabalho MUITO BOM! Mas como nunca os assisti, não posso opinar sobre suas peças.

    Sobre a estranheza bem-vinda ao teatro moderno brechtiano, creio que, mais do que "o que se faz", devemos nos pautar no "como se faz". Tenho participado ativamente de festivais de teatro sacro e 50% das peças normalmente têm o(s) diabo(s) como protagonista(s) e tratam da luta entre o bem e o mal, os pecados etc. E muitas acabam parecendo iguais umas às outras, não apresentando nada muito novo ao público. É claro que sempre há aquelas que, mesmo tratando de temas comuns a estas produções, como "Eu, realidade falsa", do Ministério El Shamah (que fala de aborto, prostituição, pedofilia, sociedade etc), acabam por se tornar produções fantásticas, que puxam nosso tapete e nos levam a um outro lugar (E pode até ser que este seja o caso do "Jardim do Inimigo", que não conheço).
    Enfim, creio que o problema é exatamente quando o "estranho" que você citou, por se repetir massivamente da mesma forma, acaba caindo nas vias de se tornar comum, meramente comum.
    Mas ainda mantenho minha opinião de que tudo depende da realidade do grupo e da demanda de seu trabalho. Se é para apresentar em igrejas, ou se é o tipo de trabalho que seu público pede, gosta e, até mesmo, necessita, então... Por que não? Mas não creio que esta fórmula caiba em todos os circuitos...

    ResponderExcluir
  15. " é um argumento de uma pessoa que não tem a visão do teatro monderno, e que faz aquelas pecinhas que são iguais em todas as igrejas..."

    O que mais rola em igreja eh teatro com demonios e jesus andando em camera lenta no final.

    É essa falta de criatividade que queremos combater. Nada contra uso de demonios, é bem vindo, teve gente que defendeu o uso, como eu.

    Mas eu respeito quem não defendeu, essas pessoas que criticaram o fizeram pq não aguentam mais ver o teatro mediocre praticado nas igrejas protestantes.

    Em nós habita o ES, o proprio Deus, o ser mais inteligente do Universo. Não podemos nos conformar que as pessoas sejam tão pouco criativas assim...

    Uma das bandeiras do Arena é evolução de nossa arte.

    Quem realmente estuda e ama o teatro, odeia a rotina e a falta de criattividade.

    ResponderExcluir
  16. A Paz Fernando! Deus abençoe por ter replicado quanto à minha crítica... Como disse, não devemos ser adéptos da rotina, sou da corrente brechtiana assumidamente!rs Defendo minhas idéias e por isso fiz o último comentário! Só acho que sempre que se faz um comentário negativo sobre algo, que se explique antes o que é este algo... Vocês são uma das luzes para ocaminho de quem pratica este ministério que tanto amamos no Brasil, são formadores de opiniões! E por isso me preocupei com este último pod... Houve o comentário negativo sobre "usar o diabo, pai da mentira pra dizer verdades", que é perfeitamente correto, criticar e elogiar, porém vocês em momento algum disseram que isso é uma técnica, que existe e pode ou não ser usada! Este foi meu único motivo por fazer este comentário! Quem conhece o "teatro teoria" e ouviu o pod, provavelmente pensou o mesmo. Amados, vocês são um dos únicos no Brasil a serem considerados como ferramenta para nós amadores... Vocês tem cineastas, atores e diretoes em meio ao grupo, PODEM e DEVEM discutir os temas polêmicos de maneira a mostrar ao povo, porém... É injusto mostrar somente o lado crítico sem ensinar a nós, leigos amadores cênicos o porquê das coisas no meio teatral!!! Espero terem entendido isso tudo que eu falei como uma maneira saudável de criticar (Algo que todo ator, diretor e outros devem saber e fazer)! E que deixo meus parabéns pelo trabalho e por serem luz no caminho dos adéptos da arte cristã!

    Forte abraço a todos!

    ResponderExcluir
  17. É impossivel falar de peças cristãs sem levar em conta a teologia por detrás delas. O teatro feito na igreja é uma consequência da teologia que o artista que o faz aprendeu como certa. Talvez seja necessário reavaliar a teologia que reproduzimos nas peças. Não há um erro, eu creio, mas há um pensamento, uma teologia que pode (e deve) ser questionada se está refletindo a imagem do Cristo.

    Convertidos a quê? Ao medo de ir para ao inferno ou a um Deus Amor?
    Essa teologia que está por trás da peça revela Deus ou revela o medo?

    Antes de técnica teatral é preciso uma clareza teológica.

    Sou admirador dos Brecht, mas acho que nunca o vi sendo usado em nenhuma peça cristã. Se um dia alguém fizer uso da técnica desenvolvida por ele, me deixará muito alegre.

    Eu vejo uma teologia do medo por trás das peças de teatro que tem sido feitas em sua maioria no cenário cristão, que minimizam, fragmentam, dicotomizam e reduzem o ser humano a simples características pessimistas: gula, promiscuidade, loucura, vicio, etc. Um teatro de acusação que tem o seu início no século V.
    Ouvi esse podcast algumas vezes e não consegui ouvir da boca de ninguém que se deva retirar a personagem do diabo das peças mas, como foi pontuado, deve ser revista a forma em que é colocado nas peças. Dizer o que é certo ou errado no teatro realmente seria um contradição ao próprio fazer teatral; acho que não é a idéia do Arena ser um absolutista da verdade.

    ResponderExcluir
  18. Vlw, Caio, opiniões são sempre bem vindas. Quanto mais debate melhor.

    Galera, acho que está tendo um engano quanto a função do podcast.

    Não esperem aqui um estudo doutrinario, um curso, nem tão pouco um parecer oficial do Min. Arena sobre as artes.

    O Arenacast nada mais é do que um batepapo entre 5 pessoas falando sobre artes. Cada um com sua opinião, divergente ou não.

    Creio que estamos mal acostumados a termos tudo na mão e mastigadinho. Parece que nos recusamos a criar mais pontes nervosas, um raciocinio, um pensamento próprio.

    Queremos simplesmente evolução de cristãos pelo Brasil, que se libertem desse mar de mediocridade e pasmeira intelectual que aflinge as pessoas em nossas igrejas. Cremos que nós podemos mais.

    Cada um tem que decidir se quer ir alem, ou ficar na mesma multidão de sempre.

    Então,GENTE, ATENÇÃO: Capacitamos Cristãos,não adestramos religiosos XD

    Procure uma igreja mais proxima de voce ^^

    ResponderExcluir
  19. Bem que bom que o ArenaCast esta repercutindo e estimulando aos ministros das artes a refletir um pouco, seja a favor ou contra as opiniões mostradas no Cast. Bem venho aqui para lembra-los da promoção que é fazer uma fase criativa sobre o ArenaCast dessa edição para concorrer a dois livros e também para convidar esse povo todo a participar do ArenaChat --> group1158298@groupsim.com (add no msn)<--- Se tudo der certo teremos um debate aberto para todos sobre esse mesmo assunto na próxima Quinta(09/06) às 21:30, participe e vamos discutir mais sobre esse assunto, é isso ae galera :B

    ResponderExcluir
  20. Olá Caio,

    Quem falou que: "pai da mentira" não pode dizer verdades ao público" fui eu (Luiza Regina Reis) e fiquei MUITO FELIZ por saber que voce acha que eu sou (..)"uma pessoa que não tem a visão do teatro monderno, e que faz aquelas pecinhas que são iguais em todas as igrejas"(...)
    beijos da tia...afi..rs

    ResponderExcluir
  21. POLEMICAAAAAAA...

    GOSTO DISSO.
    PRIMEIRAMENTE GOSTARIA DE PARABENIZAR OS PARTICIPANTES DESSE ARENACAST. VOCÊS SÃO OUSADOS. PESSOAS NORMAIS FALAMO QUE TODO MUNDO FALA,PESSOAS OUDADAS FALAM DAQUILOQUE POUCOS TEM CORAGEM DE FALAR.

    NAO SOPU CONTRA COLOCAR DIABO EM PEÇAS.
    eu achoO que é importante. A IGREJA TEM QUE SABER QUE O MAL EXISTE QUE SATANÁS NAO PARA
    QUE LITERALMENTE ESTA AO NOSSO DEREDOR
    MAS TAMBEM TEM QUE SABER QUE ELE É UM DERROTADO QUE JESUS É MAIOR E ISSO TEM QUE FICAR BEM CLAROo!! E AS PEÇAS ASSIM NAO SENDO BEM FEITAS PASSAM QUE SATANÁS É O CARA

    pessoal...
    opinioes foram dadas. cada um se encaixa segundo sua realidade. nao levem pro lado pessoal. a biblia diz pra reter o que é bom... e nao o que é mal!!

    parabens.

    ResponderExcluir
  22. Gente, esse papo de que interpretar um demônio é perigoso porque a pessoa pode ser afetada, isso não é cristianismo e sim animismo!
    Abraços

    ResponderExcluir
  23. Opa! Figura ilustre aqui!!! \o/
    Valeu, Clebão! É isso mesmo...
    Em breve você vai gravar um programa coma gente, viu?

    ResponderExcluir
  24. ola gostei da (Demônio, sai dessa peça que não te pertence! )continue nesta linha de progama ecelente.AMARILDO NEPOMUCENO.DA CIA DE TETRO METANOI,BRASILIA

    http://www.wix.com/teatropib/metanoia

    ResponderExcluir
  25. Estou ouvindo o postcast sobre a questão do demonio e tal... Assisti a uma peça aqui em Sampa, que o demonio era a personagem principal full time. Até aí tudo bem, não sou contra o diabo nas peças desde que seja para ser exposto e ensinar sobre essa questão. Mas na verdade, aquele dia eu agradeci a Deus porque o meu convidado que não é cristão não pode ir. O diabo acusava a igreja o tempo todo. Que temos problemas não questiono, temos mesmo! Mas daí a colocoar o demonio nos acusando em praça publica é outra coisa.. De qualquer forma sobre aquela peça - Como atriz - achei a peça cansativa e over no texto.
    Assiti a outras peças com outras interpretações para o diabo, como uma em que o ator ficava na meia ponta dos pés e joelhos flexionados(imagem do bode)a peça toda! Achei a preparação corporal do ator ótima, mas essa é assim que lidamos com tal no dia a dia... Passou a mensagem? Fiquei a pensar...
    Mas estou achando EXCELENTE esse site que não conhecia, e acredito que os post estão alcançando o objetivo sim. Faz tempo - desde que me converti - que não encontrava um espaço nesse formato, onde após assistirmos algo podemos conversar a respeito, criticar e buscar crescimento. Parece - não sei - que entre nós cristãos as críticas não são tão bem vindas, como se houvesse algum outro caminho para o crescimento.
    Legal é que estamos sempre procurando o melhor caminho para a arte como ferramenta para o Reino. E mais legal ainda que temos espaço para ouvir, refletir e depois falar.
    Valeu demais!
    Drika-Sampa

    ResponderExcluir
  26. Quero ganhar o livro mais do que os outros! rs

    ResponderExcluir
  27. Eu também quero não mais que os outros quero que todos ganhem kkkkkk

    ResponderExcluir
  28. Que todos nós paremos de perder tempo "só falando" e venhamos a ganhar tempo agindo, assim obteremos melhores resultados. porque todos resultados são consequência de uma ação, e a ação, consequência dos planos, que os planos venham nascer no coração de Deus e que nós venhamos ser os executadores (ação) destes planos.


    Elenildo Soares :)

    ResponderExcluir
  29. Que tal em vez de demônio sai dessa peça,ela não te pertence.o próximo debate ser. Jesus entra nessa peça que ela te pertence.rs

    depois de tudo que li e ouvi,fiquei pensando como seria o próximo papel de Jesus numa nova peça.como ele seria nos dias de hoje?
    Edna Rizzo.
    http://mundialteatroscompany.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  30. po galera muuuuito manero, hehehe... GOXTEI muito, sou de são paulo, e sempre to aee acompanhando por e-mail voceis, e na boa curt muito o debate galera, faz alguns meses q não apresento nenhuma peça e atualmente não faço parte de nenhum ministério especifico de teatro, mas a arte esta dentro de mim, e é lindo ver como vcs estão usando ela para o reino, Deus capacite cada vezes mais cada um de vcs com sabedoria e discernimento para a expansão do Reino com a arte. Mt massa, vlw.
    obs: depois vou pensar em algo bem criativo para ganhar o livro, quero mt ler e compartilhar com o pessoal da minha igreja. Abraço!

    ResponderExcluir
  31. Achei a imparcialidade de todos do grupo quase inexistente. Afinal a birga de egos é muito comum no meio artístico/teatral e não seria diferente num 'palco' cristão. Uma pena. Participantes 'cheios de convicções'(e cheios de si tbm), que não deram abertura para o verdadeiro debate.

    ResponderExcluir
  32. e quem disse q a ideia é ser imparcial? Se todos fossem imparciais nao seria debate XD

    ResponderExcluir
  33. Concordo sim que nós cristãos temos sim que ler muito sobre teatro para realizar um teatrocom mais técnica. Sou critico de teatro, tenho cerca de 30 anos militando na arte, sindicalizado no SATED-SP. Já formei muitos atores e grupos a maioria no teatro secular. Quem faz teatro deve estar apto a receber criticas e saber absorve-las. Me lembro muito bem no inicio cde minha carreira de diretor em um espetáculo infantil, por falta de ator dirigi e atuei e me estrepei. A critica vei do Jackes Lagoa, Marcos ou você diige ou atua, em toda minha vida só vi um que conseguiu essa proeza o Cacá Rosset,. Aprendi com isso , eu critiquei sim o irmão Caique sobre sua atuação no Jardim do inimigo, ele é um bom ator só que seu personagem ficou confuso, não tem nada haver com teatro moderno e sim com clareza, não deixar o público confuso! Nosso teatro tem muito que evoluir e venhamos e ouçamos, na paz de Cristo para como dizia o apóstolo Paulo não venhamos a tomar sempre leitinho.
    Abraços a todos .
    Marcos Freitas -

    ResponderExcluir
  34. Ao irmão Caio e a todos que participam do debate. Estamos tratando de teatro cristão então temos que deixar bem claro que a arte por nós desenvolvida deve conter técnica e teologia.
    Uma grande diferença do artista amador e do profissional está no ouvir ver e melhorar. Não adinta ler sobre teatro, mas experimentar, foi isso que o teatro alemão fez e marcou o mundo.
    Nós temos que ousar, sim mas para quem?
    Primeiro ajamos com amor, não degradiemos como ocorre no teatro secular, já muitos grupos se desfazerem! Aporveitemos o que temos de bom e vamos em frente querido, mas estou com a Luiza na teologia, o diabo não pode falar a verdade se não esteri contra a bíblia, e aí o bicho pega, Ele me resgatou e me tirou do império das trevas>
    Abraços Querido,
    Pb Marcos Freitas - ( diretor pelo Sated-SP, presb. da IPB ).

    ResponderExcluir
  35. Leandro fazola muito propicio suas indagações sobre o uso do teatro do estranhamento de Brecht, a tecnica pela técnica daí teremos o teatro absurdo do absurdo.... rs.... Daí cairemos na discussão da arte abstrata e não significativa. Temos que ler mais sobre o teatro carcato para não confundirmos com comédia Dell´arte.
    Abraços a todos.

    ResponderExcluir
  36. Olá!

    Quando sai o próximo ArenaCast?

    Abraços!

    ResponderExcluir
  37. Segue minha opinião sobre o podcast (confesso que não li todos os comentários, nem faço questão, porque não quero entrar em discussão, mas apenas expor minha opinião):

    Acredito que o contexto em que se pode colocar demônios em peças é EXATAMENTE o mesmo contexto em que se pode pregar sobre eles. Acho que é extremamente necessário, mas que também devemos ter cuidado para não dar todo o foco para os demônios.

    Sobre partes específicas do podcast que eu não concordei completamente:

    - "Pai da mentira falando a verdade": O diabo fala a verdade sim, quando lhe convém, ou quando ele pode distorcer o propósito dela. Ele é inteligente, e não um ser limitado que não sabe falar a verdade. A teologia da prosperidade é uma distorção de uma verdade pregada pelo diabo! Independente disso, na peça X, o diabo não é somente o diabo, pois o ator sai várias vezes do papel para ministrar, e não temos que enxergar um diabo ministrando, e sim um ator saindo de seu papel por ter sido guiado pelo Espírito santo a fazer ou falar alguma coisa. Isso acontece em várias peças deles, e com vários papéis diferentes, não só com o diabo.

    - Foco no diabo: Concordo que seja errado. Infelizmente, a peça X foi a que ficou mais famosa e difundida desse grupo, mas ao mesmo tempo é a única é a única em que o diabo fica em foco. Vocês citaram que várias pessoas não gostaram dessa peça. Conheço várias (várias mesmo!) pessoas que tiveram suas vidas transformadas por ela. (Quero dizer com isso que não creio que exemplos de desgosto servem como argumento para qualquer coisa...)

    - Sobre o medo: Não é errado deixar a platéia com medo. Jesus fez isso. Os apóstolos fizeram isso. O fato de Deus ser amor não limita todas as nossas pregaçõese peças a atrairem as pessaos somente pela percepção do amor de Deus. As vezes Deus dá tapas em nossa cara mesmo! A confrontação de Deus e a demonstração do que acontecerá se continuarmos nesse caminho também é uma forma de amor! Deus não fez os egípcios ficarem com medo das pragas? Deus não fez os israelitas ficarem com medo do monte pegando fogo? No novo testamento, Deus não fez com que as pessoas ficassem com medo de morrer se o enganassem, como Ananias e safira? Fora a mensagem do apocalipse...

    Finalizando... é claro que o medo, e os demônios não devem ser o foco de nada... eles são a "periferia", mas que completam a mensagem do amor de Deus, e pra algumas pessoas em determinadas situações, esse tipo de abordagem é a única eficiente (eu mesmo já voltei pra Deus por medo, por exemplo, e depois percebi que ele havia permitido o meu medo por amor!)

    O podcast ficou muito bom! Essa discussão é realmente muito importante no meio da arte cristã... PARABÉNS pelo tema, nos fez pensar e gerar opiniões concretas sobre essa situação.

    Meu únicos conselhos aos participantes (não ao podcast em si)

    1) cuidado com afirmações que não tem base bíblica (aconteceu bastante, e num tema delicado como esse isso pode gerar desconforto...

    2) cuidado ao falarem mal de grupos específicos... sei que vocês não citaram nomes, mas ficou bem claro pra quem já viu a peça X, e alguns de vocês demonstraram claramente um desgosto pelo grupo e pela peça deles... algo que é complicado de se formular apenas tendo visto a peça e não conhecendo o trabalho deles como um todo.

    Enfim, espero não ter ofendido ninguém.

    Abração a todos vocês. Estou ansioso para ouvir o próximo ArenaCast! :D

    ResponderExcluir